Suor: qual é sua função e quais são os mitos sobre ele?

O suor nem sempre é bem falado. Pelo contrário, é um tema bastante sensível para algumas pessoas. Muitos reclamam dele e procuram tratamentos para não transpirar mais nas axilas, por exemplo, ou nas mãos. Vale ressaltar que, de fato, algumas pessoas “suam demais” (é a hiperidrose), e isso pode ser uma condição médica, por isso a importância de sempre procurar um especialista.

Mas, primeiro, você já parou para pensar no motivo da gente suar? Ou então, quais os benefícios do suor para o nosso corpo? Que não suar pode ser um problema também? E as dúvidas e mitos, então? São muitas! Você já deve ter ouvido que suar deixa a pele oleosa, causa acne, tira a hidratação da pele... e por aí vai! Por isso, hoje é dia de falar de suor.




Suor e a pele do corpo


Já te contamos aqui algumas particularidades da nossa pele, como as camadas e as diferenças dela pelo corpo, mas para falar sobre suor é preciso relembrar que a pele do corpo é rica em vasos sanguíneos, nervos, folículos capilares e glândulas. Para esse papo que vamos ter aqui, é bacana falar sobre duas glândulas:

  • Sebáceas: responsáveis pela liberação de sebo e não estão espalhadas por todas as regiões do corpo.

  • Sudoríparas: liberam o suor através dos poros para a superfície da pele. Aqui, elas são divididas entre écrinas (encontradas no corpo todo) e apócrinas (encontradas apenas nas axilas, área genital e área peitoral)


Para que serve o suor?

A sudorese auxilia no processo de termorregulação, que nada mais é do que o controle da temperatura corporal, assim como na hidratação da pele e no equilíbrio de fluídos e eletrólitos. O suor é formado principalmente por água, eletrólitos, sais minerais e aminoácidos. Além de regular a temperatura, ele também é responsável por eliminar algumas toxinas do nosso corpo.


“A sudorese tem como principal objetivo o controle da temperatura corporal, assim como o equilíbrio de fluídos e eletrólitos. Sua quantificação é extremamente variável de indivíduo para indivíduo, assim como idade e etnia, além de ser influenciada por fatores endógenos (que tem origem no interior do organismo) e exógenos (quem tem origem no exterior do organismo”, diz a dermatologista.


Transpiração é sempre sinal de mau cheiro?

Talvez você queira saber por que o suor cheira mal. Aqui cai um mito: não é o suor que cheira mal. E tem uma variação desse mito: que os pelos em contato com o suor é que causam o mau cheiro. Também não tem nada a ver com isso! “O cheiro está relacionado à decomposição do suor por bactérias encontradas na pele”,


A especialista alerta que há casos de bromidrose, que é quando o odor é muito intenso em partes quentes do corpo, como axilas, virilha e pés. O cheiro pode ser controlado com tratamento adequado, por isso é importante procurar um especialista.


O que acontece se não suamos?


Não suar é um problema. O quadro é chamado de anidrose, incapacidade total ou parcial de produzir ou eliminar suor. “Além de serem intolerantes ao calor, também são recomendados tratamentos adequados para a pele, pois a falta de secreção sudorípara diminui a quantidade de água na camada córnea, prejudicando assim a hidratação cutânea.


Quando saber que o suor está excessivo?

Se não suar é um problema, suar demais também é um ponto de atenção. O quadro é conhecido como hiperidrose, que a condição em que uma pessoa sua excessivamente, até mesmo em repouso.



A Sociedade Brasileira de Dermatologia alerta que: “a sudorese é uma condição normal do nosso corpo e ajuda a manter a temperatura. É normal suar quando se está calor, durante a prática de atividades físicas ou em certas situações específicas, como momentos de raiva, nervosismo ou medo. Porém, a sudorese excessiva ocorre mesmo sem a presença de qualquer desses fatores.”

Pessoas que tem hiperidrose tem as glândulas sudoríparas dos pacientes são “hiperfuncionantes”. Pode acontecer por fatores emocionais, hereditários ou como consequência de outras doenças.


E quando saber que o seu suor é excessivo? “A partir do momento que causar algum incômodo ou constrangimento, afetando o seu dia a dia ou relacionamento interpessoal. Aqueles que também sentirem desconforto por excesso de suor, nas mãos e nas axilas, também devem procurar atendimento para início de tratamento”.



Como acabar de uma vez com o cheiro de suor nas roupas?


Mesmo tomando cuidado com a higiene (para evitar que o mau odor da bromidrose apareça), é comum que uma parte do suor expelido pelo corpo se acumule nas roupas ao longo do dia. Com o passar do tempo, pode acontecer o acúmulo de resíduos nas partes internas da manga, que ficam em contato direto com as axilas, por exemplo.


É como se o cecê se juntasse em manchas amarelas e continuasse cheirando mau mesmo depois de muitas lavagens. E é realmente isso que acontece. Ou quase! Na verdade, quando o cheiro de suor fica impregnado na roupa é porque as bactérias que se proliferaram no corpo passaram para os tecidos, estabelecendo suas colônias ali. Por isso, para remover o cheiro ruim, é importante usar produtos que eliminem as bactérias por completo.



O Expert Clean Anti-Odores é um produto feito á base de água, com ação bactericida e fungicida, ou seja, ele age matando os fungos e as bactérias em decomposição, que são causadores desse mau cheiro.

Ele elimina o problema pela raíz, apenas com algumas borrifadas, e com o secamento das peças em local seco a arejado.


Quando ocorre das roupas já estarem contaminadas por um longo período de tempo, indicamos um tratamento mais longo, de uso por até 10 dias seguidos.


Além disso, o produto fará com que os tecidos e as fibras das roupas sejam mais conservados, aumentando a vida útil delas.







1 visualização0 comentário